“Estilhaça-me” de Tahereh Mafi – Resenha Estilhaça-me #1

23 ago

 

Juliette nunca se sentiu como uma pessoa normal. Nunca foi como as outras meninas de sua idade. O motivo: ela não podia tocar ninguém.

Seu toque era capaz de ferir e até matar. Durante anos, Juliette feriu e, segundo seus pais, arruinou o que estava à sua volta com um simples toque, o que a levou a ser presa numa cela.

Todo dia era escuro e igual para Juliette até a chegada de um companheiro de cela, Adam. Dentro do cubículo escuro, Juliette não tinha notícias do mundo lá fora. Adam ia atualizando-a de tudo.

Juliette não entendeu bem o que estava acontecendo quando foi retirada daquela cela e supostamente libertada, ao lado de Adam, e se vê em uma encruzilhada, com a possibilidade de retomar sua vida, mas por caminhos tortuosos e totalmente desconhecidos.

Uma coisa que aprendi com o tempo é não pesquisar muito sobre um livro.Eu sempre lia inúmeras resenhas, resumos e tudo que pudesse aprender antes de me sentar para ler algo.E por causa disso já perdi a conta de quantas vezes me decepcionei, porque a expectativa era muito grande.

Li “Estilhaça-me” completamente às escuras, além da sinopse – que quase não lembrava – não sabia nada da historia. E desta vez tive uma surpresa bem agradável.

O livro me prendeu desde a primeira pagina.

Mesmo com a narrativa um pouco confusa no começo – assim como a mente de Juliette – imediatamente eu fui sugada pela personagem, seus sentimentos e suas angustias, e por suas descrições muitas vezes fantasiosas e outras tão reais e cruéis que criou uma atmosfera intensa e fácil de mergulhar.

“- Ele não vai me machucar? – Tenho vergonha do alívio em minha voz, da tensão inesperada que liberei, do medo que não sabia que estava abrigando. – Ele vai me dar um jantar? – Estou morrendo de fome meu estômago é um buraco atormentado de fome estou tão faminta tão faminta tão faminta. Não consigo nem imaginar que gosto deve ter a comida de verdade.”

“Tudo o que tinha que fazer era abrir um livro para ver as histórias sangrando de página em página. Para ver as memórias gravadas sobre o papel.

Passei minha vida dobrada entre as páginas dos livros.

Na ausência de relacionamentos humanos , criei laços com as personagns de papel. Vivi amor e perda por meios das histórias enredadas na história; experimentei a adolescência por associação. Meu mundo é uma teia entrelaçada de palavras, amarrando menbro a menbro, osso a tendão, pensamentos e imagens, todos juntos. Sou um ser composto de letras, uma personagem criada por frases, um produto da imaginação fabricado por meio da ficção.

Eles querem apagar todas as pontuações de minha vida nesta terra e eu não acho que posso deixar isso acontecer.”

O livro inicia com Juliett presa em uma cela – aprisionada há 264 dias, 264 dias sem falar com alguém, 264 dias sem saber onde está… Até o dia em que ela ganha um companheiro de cela.

E desse dia em diante sua vida muda radicalmente.

Levada da sua cela para se transformar em uma arma, Juliette, ainda não descobriu como lidar com a nova situação, com Adam, com Warner e nem consigo mesmo.

E todas as suas descobertas e conflitos durante sua jornada são interessantes e bem escritos. Muitas vezes tive que me segurar para não ler rápido demais e saborear um pouco o livro, mais a ansiedade foi incontrolável!

Falando em Warner…

Eu devo ter algum distúrbio de atração, tirando meu amor por vampiros mentalmente perturbados, eu adoro um vilão! Os badboys e os mal-humorados são meus preferidos, mais eu não resisto ao um vilão charmoso!

“Um sorriso lento estende-se por seu rosto. Ele toca minha bochecha com seus dedos enluvados e ,pegando meu queixo, inclina minha cabeça para cima (…)

Você é absolutamente deliciosa quando está com raiva.

Uma pena que meu gosto é tóxico para você. (…)

Esse detalhe torna este jogo ainda mais fascinante.”

Além do Warner eu gostei da Juliett, por incrível que pareça não me irritou nem uma vez apesar de ter 17 anos.

Sua maneira bem diferente de narrar suas emoções combinou perfeitamente com o livro e a personalidade da personagem; ela já viveu, sofreu e cresceu por causa disso e esse foi um diferencial no meio de tantas adolescentes de 17 anos, irritantes egoístas e sem personalidade. Foi refrescante ver algo diferente!

“Estou congelada em quinhentas camadas de medo. Atordoada de sofrimento, de incredulidade.”

Sou uma velha escadaria rangendo quando acordo.”

Esssa frase e muitas outras me fez lembrar de “Clube da Luta” .Alguém aí se lembra?:“Eu sou o coração partido do Jack.”

Voltando aos persongens, Adam é o mocinho, então não tive muito interesse nele, já o Kenji, ele é hilário e me conquistou absolutamente!

“–Que diabos vocês estão fazendo aí dentro? – Kenji grita através da porta. Esmurra-a algumas vezes. – Digo, merda, cara, não acho que haja sempre uma hora ruim para ficar peladinho, mas agora provavelmente não é a melhor hora para uma rapidinha. Então, a menos que você queira ser morto, sugiro que traga seu traseiro aqui para fora.”

Adoro livros com humor, e principalmente se ele tem personagens que estão sempre com a mente na sarjeta, talvez porque minha mente está sempre na sarjeta!

“Kenji se vira para olhar para mim. Ele esboça um sorriso imbecil.

–Hum, você confia em mim?

–Desde que você esteja na minha mira. – Aperto a arma na minha mão.

Seu sorriso está torto.

–Não sei porque, mas acho que gosto quando você me ameaça.

–É porque você é um idiota.

–Não. – ele sacode a cabeça. – Você tem uma voz sexy. Faz tudo parecer indecente.”

Eu não consideraria Estilhaça-me como teen e nem Adulto, é um meio termo bem agradavel.

O livro é bom! Nem tenho muito o que dizer.

Nota máxima com mérito!

A única coisa que lamento – que percebi assim que passei da metade do livro – é que ele não tem final. Faz tanto tempo que não leio um livro de um único volume e que tenha um final – FINAL mesmo.

Estou sentido muita falta disso.

Hoje em dia até as trilogias estão deixando de ser trilogias, parece que sempre vai ter um livro para lançar, não importa qual série você lê. È como andar, andar, andar e nunca chegar a lugar nenhum. Eu sempre estou esperando uma continuação estilo “o que vai acontecer amanhã” ou “como essa cena vai terminar”.

É frustrante!

Imaginem, eu aqui escrevendo essa resenha, e decido que só vou terminar essa frase no próximo volu…

Quer saber mais?

Foi divulgado recentemente a capa do livro “Unravel Me“, segundo volume da série. O livro ainda não possui sinopse e tem previsão de lançamento para fevereiro de 2013.

A série é publicada aqui no Brasil pela editora Novo Conceito.

Lembrando que vai ser lançado em Outubro um conto intitulado “Destroy Me”, que narrará acontecimentos entre o primeiro e segundo volume da série, pela perspectiva do vilão Warner.(Delicia!!!)

Perfeito para os fãs de Estilhaça-me que estão aguardando desesperadamente por Unravel Me (segundo livro da série), essa novela digital faz uma ponte entre os dois livros, pela perspectiva do vilão que amamos odiar, Warner, o impiedoso líder da Seção 45.

Como de costume eu achei as capas originais lindas em comparação a nacional.

Por hoje é só Compulsivas! Comentem!

Anúncios

11 Respostas to ““Estilhaça-me” de Tahereh Mafi – Resenha Estilhaça-me #1”

  1. Yasmin Dorneles agosto 23, 2012 às 11:38 pm #

    Vou começar a ler… assim que puder! cursinho agora conseme 18h do meu dia! kkkkkkkk… vou ler de madrugada? rs… bjs!

    obs. Também ADORO um vilão… charmoso… e cara de pau! rs… mocinhos mt bonzinhos me intediam!

  2. Yasmin Dorneles agosto 23, 2012 às 11:42 pm #

    Aaah… esse tema: nem Teen nem Adulto chama Young Adult, e a capa de Estilhaça-me aqui no Brasil é igual a original…

    • Dayana Lopes agosto 23, 2012 às 11:56 pm #

      Yasmin
      Pensei que a original fosse a que tem os olhos…tô confusa agora,rsrsrs, porque uma das imagens veio do face da autora.
      Estava tentando lembrar o termo “Young Adult” e não conseguir, aí improvisei, rsrsr

      • Yasmin Dorneles agosto 24, 2012 às 12:47 pm #

        Uai no site da autora a capa de “Estilhaça-me” é esse aí da menina… rs… eu gostei mais da dos olhos tb… mas eu nunca tinha visto… rs… depois olha no site da autora… rs…

  3. Andy agosto 24, 2012 às 12:24 am #

    Eu também estava vendo umas resenhas desse livro e gostei! E essa resenha foi divertida em relaçao as outrass xD
    Acho q é pq tem influencia Bones na mente da escritora, imagino rsrs’
    E depois de ler as resenhas eu tenho que dar creditos para esse livro. Mas só uma coisa que não entendo, essa capa! Eu de cara pensei que fosse sobre uma garota que se torna uma super estrela problematica. Serio, kkk
    E eu preciso parar de ouvi minha prima, ela sempre fala que o livro é ruim, mas no final eu o vejo que é ótimo! ¬¬

    Maravilhosa resenha, bjs!

  4. Dayana Lopes agosto 24, 2012 às 10:46 am #

    Andy,

    Fico feliz que gostou da resenha. O livro realmente é bom, fiquei animada, porque faz muito tempo que não leio um livro sem ter reclamações antes de elogios.

    Eu entendo sua dúvida, rsrsr, sua prima fala que odeia, eu falo que amo,rsrsr vai do estilo de cada um. Até esqueci que comentar na resenha que o livro é distópico e eu absolutamente adoro series assim! Para quem não é fã desse estilo não vai achar o livro tão incrível.

  5. Thatyane Quirino janeiro 16, 2013 às 3:44 pm #

    Gostei d+ desse livro!! e pela primeira vez torço para que a mocinha fique com o vilão kkkkkkkk Warner (suspiros) gostei dele!!

    • Dayana Lopes janeiro 17, 2013 às 7:33 am #

      Eu também adoro o Warner!

      • Amanda Missel fevereiro 26, 2013 às 4:18 pm #

        Comprei, está na minha estante. Estou esperando um pouquinho para sair o outro volume. É agoniante ficar sem um final. Assim que eu terminar de ler volto aqui com a minha opinião. Bjs

Trackbacks/Pingbacks

  1. O conto “Destroy Me” de Tahereh Mafi, vai ser lançado aqui no Brasil « Obsessão Compulsiva - outubro 20, 2012

    […] Você pode ler a resenha de “Estilhaça-me” clicando aqui. […]

  2. “Unravel Me”, de Tahereh Mafi, já tem previsão de lançamento « Obsessão Compulsiva - janeiro 21, 2013

    […] Vou morrer lentamente até lá, enquanto isso vocês podem ler minha resenha de “Estilhaça-me”. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: