“Gabriel’s Inferno” de Sylvain Reynard – Resenha Série O Inferno de Gabriel #1

1 out

Enigmático e sexy, Professor Gabriel Emerson é um bem respeitado especialista em Dante durante o dia, mas à noite, ele dedica-se a uma desinibida vida de prazer. Ele usa sua notável boa aparência e sofisticado charme para satisfazer todos os seus desejos, mas é secretamente torturado por seu passado obscuro e consumido por uma profunda crença de que está além de qualquer esperança e redenção.

Quando a doce e inocente Julia Mitchell se matricula como estudante de graduação em seu curso, a atração e misteriosa conexão entre eles não apenas o faz arriscar sua carreira, mas o leva a uma viagem em que seu passado e presente colidem.

Uma intrigante e pecaminosa exploração de sedução, amor proibido e redenção, “Gabriel´s Inferno” é um conto cativante e selvagemente apaixonante sobre a fuga de um homem de seu próprio inferno pessoal enquanto tenta ganhar o impossível… perdão e amor.

Antes de tudo tenho um ponto a esclarecer, diferente de muitas fanfics por aí esse livro foi bem escrito.

Pena ter se prendido a sua origem.

A série “O Inferno de Gabriel”  faz parte da primeira geração de fanfics “Crepúsculianas” que foram transformadas em livros. Eu sei o que vocês devem estar pensando, mais um “Cinquenta Tons de Cinza”?

A resposta é Sim e Não. Como já li muitas fanfic sei que a maioria das que foram inspiradas em “Crepúsculo” extrapolam a frustração que toda a saga e a Lua de Mel de Ed e Bella gerou em seus leitores. Então foi uma surpresa agradável o tom sensual e até mesmo erótico da narrativa.

E diferente de “50 Tons”, “Gabriel’s Inferno” foi bem escrito, o único problema é que ele é enorme. Porém, não um enorme gostoso que você adora, é aquele enorme que faz você ficar tenso querendo pular longo toda a ladainha e chegar a partes importantes! Que são poucas, e logo vou dizer a vocês quais foram, mas antes vamos falar um pouco do livro em geral.

A autora faz inúmeras referências a mitologia, Shakespeare, clássicos – tanto do mundo musical quanto do literário,obras clássicas e artes, além de um extenso vocabulário em italiano. Faz a leitura interessante? Sim.

Fez relembrar minha época de escola e minha maratona Shakespeare – além de me fazer perceber que tenho que ler de novo, porque quase não me lembro de todas as peças. Também me lembrei de que preciso terminar “O Morro dos Ventos Uivantes” que tinha abandonado a quase 4 anos atrás quando faltava apenas 50 paginas para o fim.

E não posso esquecer de me chicotear de arrependimento ao não ter aproveitado uma promoção meses atrás do lindo livro com capa de tecido de “A Divina Comedia”.

Entretanto todas as referências também faz a leitura cansativa e talvez não permitiu que eu apreciasse mais por “boiar geral” em algumas citações, passagens e referências. Aposto que se pudesse separar todas as notas explicativas seriam 5 % de todo o livro. Falando nisso, um destaque ao cuidado e dedicação que o grupo que traduziu o e-book tiveram de pesquisar e explicar todas as referências para uma melhor compreensão da historia.

Então vamos ao que interessa.

No começo, imaginei que tortura cruel e incomum não cobria as 50 primeiras paginas. Tive que usar meu segredo super secreto para ler livros ruins. Teve muitas coisas exageradas como a devoção completa, absoluta, e sem sentido do Paul com uma garota que acabou de conhecer ou o inicial humor de cão do Gabriel, sem nenhum motivo aparente.

Gabriel apesar de mal humorado teve seus momentos e pensamentos engraçadinhos. Eu adorei seus pensamentos bobos como a suposição de que  Julia tivesse um fetiche por coelhinhos. E toda vez que ele pensava ou grunhia  “Fodedor de Anjo”, morria de rir, uma vez que o pervertido e desejoso de foder a Julia era ele.

“Ele se sentiu contrair mais de uma vez em antecipação e desejou que tivesse uma câmera de vídeo colocada secretamente em seu apartamento em algum lugar. Provavelmente seria óbvio demais puxar sua câmera e tirar fotos dela.”

“De fato, senhorita Mitchel. Seria muito chocante. Extremamente chocante. Portanto, no interesse de decoro, meu traseiro muito lisonjeado e eu vamos renunciar tomar um banho com você.”

Outra parte engraçada que não posso deixar de mencionar, foi sua implicância com a mochila da Julia,rsrsrsrsr, eu também já tive uma implicância desse tipo, srsrsrsr, uma mochila alaranjada velha e terrível que meu marido adorava(desde os tempos de escola) que um dia em um “não proposital de proposito”, inesperado e totalmente “não acidental acidente” ela caiu dentro de uma sacola preta e depois dentro de uma lixeira!

Fora esses momentos, não gostei dele. Mérito para a escritora, por ter conseguido fazer um personagem mais chato e atormentado quanto o Edward Cullen!

Bem, certamente algumas partes inevitavelmente lembraram “Crepúsculo” e outras até mesmo “50 Tons”. Como quando Gabriel diz que Julia é um ímã para acidentes, a clareira em ela e Gabriel se encontram pela primeira vez, a manipulação sentimental de Rachel bem ao estilo Alice-Eco! Ler a cena de Julia no banheiro, se preparando para perder a santa virgindade foi quase como ler Amanhecer de novo!

Ou esse trecho, que trocando o nome dos personagens, você vai achar que está lendo o livro errado!

“Se eu fosse lhe pedir para fazer alguma coisa, Senhorita Mitchel, não seria isso. – Ele sorriu, recostou-se na sua cadeira, e quase alegremente terminou seu jantar sem dizer uma palavra.

(…)Ela sabia que ele estava olhando para ela, ela podia sentir seus olhos em seu rosto boca, ombros, que tremiam. Nada escapava a aqueles olhos azuis penetrantes.”

Falando nisso odeio a tia Steph e todas as alusões aos malditos olhos dourados do Edward e os olhos castanhos da Bella! Parece que todo livro inspirado em “Crepúsculo” os protagonistas tem uma fixação estranha com esse negocio! Malditos “penetrantes olhos” azuis, cinzas e dourados!

A única parte do livro que gostei foi a poesia e romantismo que algumas vezes me fizeram suspirar(O que não acontece com frequência). Julia e Gabriel acabam resgatando um ao outro de seus infernos pessoais. A historia de amor deles é uma verdadeira viagem do Inferno ao Paraiso, exatamente como sua obra inspiradora.

A luta deles em busca de seus desejos e sonhos tinha um grande potencial e seria bela se não fosse excessiva.

Pena ter se perdido no exagero. Se Reynard tivesse se contido um pouco mais eu teria adorado o livro.

Como por exemplo; Aconselhar alguém a não ouvir musicas sombrias por não fazer bem a ela, é uma coisa, agora,  falar para alguém “Pare de ouvir esse tipo de musicas e caminhe para fora da escuridão, em direção a luz” beira completamente ao ridículo!

Teve varias situações assim durante todo o livro, mais algumas delas… Ninguém merece!

Na boa, se alguém comesse um bolo perto de mim dessa maneira em que a Julia descreveu, eu juro que me machucava de tanto rir!

“A visão de Gabriel comer bolo de chocolate foi talvez a coisa mais erótica que ela já tinha testemunhado. Ele saboreou cada pedaço, lambendo os lábios e limpando com sua língua sugestivamente todo o garfo após cada mordida. Ele fechava os olhos e gemia de vez em quando, fazendo ruídos guturais selvagens, que eram dolorosamente familiares. Ele se moveu lentamente e sinuosamente o prato, os tendões em seus braços claramente visíveis, estendendo-se para a frente(…)

Coisa mais maluca! A única conclusão que cheguei dessa descrição é que ela precisava desesperadamente transar!

Julia faz parte da nova safra estragada de espermatozoides imaginários!

Apresentando suas irmãs: Olá Bells Swan! Ana Steele, você por aqui?

Ninguém merece essas protagonistas irritantes choronas, crianças e cheias de drama!

Tá, a mulher teve uma vida difícil mais chorar horrores só porque o cara mandou a empregada fazer uma torta para ela é foda! Pior que isso só a Bellasequela chorando na lua de mel por causa de um sonho pervertido bom, rsrsrsr. Ok, eu também ia chorar se meu marido imortal, lindo, maravilhoso e gostoso não quisesse “dá no coro”, hehehe,  mais vocês entenderam meu ponto.

O trauma da Julia foi tão descomedido! Alguém aí que também leu pensou a mesma coisa?

O modo excessivo de cuidado com que Paul e Gabriel a tratam nem parece que ela tinha 23 e sim 12 anos. Por favor! Beijar uma mulher de 23 anos com a boca fechada para não assustá-la é o cumulo do exagero! Eu posso até entender o fato de Gabriel cheio de luxuria e amor valorizar a pureza do seu “Anjo” (a virgem assustada) como uma alusão a Dante e Beatrice, mas pô custava ter feito a guria um pouco menos assustada, idiota e que desmaia por causa de um beijo?

“Gabriel’s Inferno” também foi contaminado com a nova doença cada vez mais constante na literatura? A “síndrome Isabella Swan” de não aceitar presentes. Nem quero falar sobre isso, é chato e todo mundo sabe como.

Os únicos momentos em que a Julia parecia ter 23 anos foram seus pensamentos em itálico, tirando isso todo o resto ela parecia apenas uma mistura teen, traumatizada de Bella swan e Ana Steele.

“Na verdade, acho que você precisa dizer ao Emerson para não se meter comigo. Eu tenho muita raiva, um sutiã preto, e eu estou usando um fio dental. Ele é o único com problemas, não eu.”

“Puta merda! O professor Emerson deve malhar muito. Será que eu tiro uma foto de seus abdominais; e seu V, para meu protetor de tela?”

Ela também teve seus momentos nas bem humoradas orações aos Deuses; universitários, do Jaguar e dos estudantes, rsrsrsrsrsr, faltou só orar para sua Deusa Interior(kkkkkkk).

Uma coisa que queria ressaltar é a maneira assustadora que o amor tem sido descrito nos livros. É quase doente. Na verdade “quase” não, é doente! Obsessivo, controlador e psicótico.

Essa é a parte que em que vou bancar a advogada do Diabo!

Todos falam que o Edward se apaixonou pela Bella sem a “Porra de um motivo” blá blá blá quando eles tiveram 2 semanas de interação.

A historia de Gabriel e Julia é pior ainda. Ela se obcecou apaixonou por uma foto do Gabriel quando ainda era adolescente e depois teve um – apenas um – encontro com ele e não o viu mais (e ela sofreu muito por isso) e então 6 anos depois (em que ela sofreu muito por isso) eles se encontram novamente e ele não se lembra dela, e ela sofre muito por isso…

¬¬’

…e no meio de uma bebedeira ele magicamente se lembra do seu “Anjo” e embalado por essa lembrança (quando ele está bêbado e quase inconsciente) diz que a ama.

Então, a mulher acorda no outro dia quase planejando o casamento. Nessa cena eu quase desistir de ler porque é muito surreal e meio louco.

ô.Ô

Quando Julia descobre que ele não se lembrava de nada da noite anterior, (a bebedeira passou e a memoria também) ela sofre muito com isso!

Depois disso para a surpresa de ninguém Gabriel perceber o erro que cometeu, e finalmente descobre que Julia na verdade é seu “Anjo” salvador. Porém mesmo isso acontecendo minutos depois do seu “delírio psicótico de fantasias de amor eterno” Julia decide se afastar dele e ficar mais infantil do que nunca, cheia de lengalenga fazendo o cara implorar para ela de todas as maneiras possíveis. É claro que logo ela acaba cedendo – depois de uma discussão louca que não fez nada para a estória além de fazer a reconciliação deles mais dramática. Falhado miseravelmente.

Nisso o romance mais enjoado, meloso e poético que já li, começa!

Mesmo vivendo um romance escondido devido a relação aluna e professor parecia que estava lendo uma Lua de mel, bem, uma Lua de mel sem o sexo. E foi aí que “Gabriel’s Inferno” me perdeu.

Coisinha mais irritante eles ficarem se culpado e lamentado por algo o tempo todo, para o outro o perdoar e se declarar… o tempo todo!

Quando Gabriel e Julia estavam em Florença (que tem um significado especial considerando a inspiração da historia de amor dos dois), eu queria gritar para eles pararem de fazer declarações de amor!

O livro estava acabando e nada acontecia; além deles se declarando e se culpando de algo… e então se perdoando, se elogiando e se culpando mais um pouco…teve um ponto que se eu lesse mais uma comparação em forma e culpa ou outra comparação em forma de declaração, eu ia vomitar!

Juro que no final comecei a pular as paginas sem nem mesmo lê-las, de tanto lengalenga! Sério, o que há com esses escritores? Sexo romântico é uma coisa mais haja paciência para sexo sofrido! Por amor a merda! Mais cansativas que essas cenas só as da serie “Merry Gentry”!

Para finalizar, devo ressaltar o quanto estou feliz por ” Gabriel’s Inferno”  ter um final? Ficaram pontas soltas, é claro, muitos personagens sem destino, mais cara o livro tem final!!!!!

Dá para acreditar? Tem final, final mesmo! Sabe o quanto isso é raro? A historia tem continuação, mais não acabou no meio de um dialogo ou cena!

Eu estou curiosa para ler o segundo volume? Não. No final do e-book tem o Epilogo de “Gabriel’s Rapture” e tive uma ideia do que esperar… não quero passar por isso. Muito drama na cabeça!

Eu indico? Bem, sim. Apenas para quem não está cansado de protagonistas irritantes e obcecados.

Se você conseguir separar todo o lengalenga e excessos, vai gostar do romantismo e poesia presentes na historia.

Leia a Resenha da continuação: Gabriel’s Rapture

Anúncios

27 Respostas to ““Gabriel’s Inferno” de Sylvain Reynard – Resenha Série O Inferno de Gabriel #1”

  1. Yasmin Dorneles outubro 1, 2012 às 3:46 pm #

    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… Ai Dayana! #MORRI concordo com vc… eu senti falta de um sexo bizarro nesse livro… não aguentava mais enrolação! Dels é mais!!!!

  2. Ana Mayara da Silva outubro 1, 2012 às 3:53 pm #

    Então, não é o livro para mim. Acabei o Toda Sua e tô morrendo de ódio até agora (por causa da Eva)! Pelo visto, os 50 tons vão ser mais chatos ainda (por causa da Ana), e, agora, nem o Gabriel se salva!!!! Assim, eu piro!

    • Dayana Lopes outubro 1, 2012 às 3:57 pm #

      Ana,
      Muita gente pira!
      Esse livro tinha tudo para ser bom. Se a autora não tivesse exagerado. Faz uma tentativa porque algumas pessoas adoraram, rsrsrsrsr

      • Ana Mayara da Silva outubro 1, 2012 às 4:16 pm #

        Talvez, eu tente, lá pelo final do ano, ler esse e os 50 tons, mesmo sabendo que não vou gostar. Essas mocinhas lerdas me matam…

      • Dayana Lopes outubro 1, 2012 às 4:26 pm #

        Ana,
        Bem vinda ao clube! Eu e a Yasmin odiamos até a menção dessas mocinhas!

    • gabigabosa novembro 16, 2012 às 1:16 pm #

      Leia Belo Desastre. Travis Maddox!
      “)

  3. Mônica outubro 1, 2012 às 4:11 pm #

    kkkkkkkkkkkk…. Eu li só o começo e parei e pelo jeito não vou terminar tão já… Se o livro todo é só enrolação, e uma versão de Bella Swan muuuuuuuuuuitoooooooo mais irritante ele pode esperar. 🙂

    • Dayana Lopes outubro 1, 2012 às 4:25 pm #

      Mônica,
      Eu também pensei em desistir, rsrsrsr, como disse na resenha tive que apelar para técnicas especiais, rsrsrsrsr e bravamente conseguir continuar.

  4. Angelita outubro 1, 2012 às 6:40 pm #

    Não li o livro ainda e já mencionei que adoro uma resenha quando ja li o livro? adoro dar minha opinião sobre a leitura hehehhehe mas vamos a minha percepção da percepção da Day quanto a leitura….

    Acho importante o comentário em que a Day incentiva o pessoal a ler e ter sua experiencia, pois há pessoas que gostaram da leitura… e nós sabemos que ler um livro, gostar ou nao curti o conteudo, vai muito da subjetividade de cada um… então…

    Juro que amo uma resenha que trás esse novo conceito de amor trazido pelos atuais autores, não sei o que eles tem tentado demonstrar… não sei se tentam resgatar o amor romantico de outra época, no qual era considerado algo mais sólido, sendo que hoje, estudos demonstram que este sentimento passou de estado sólido para liquido e já existem aqueles que defendem que estamos vivendo a época do gasoso…. nao sei se me entendem… mas se é isso que estao tentando demonstrar e resgatar… precisam de forma urgente de mais pesquisas e tentar colocar mais essa construção de forma mais natural e sádia… estou ficando com medo, que tipo de leitura vamos ter daqui uns tempos… se continuar assim…. em menos de um ano, nao teremos mais alegria em ler e alivio em encontrar algo gostoso para apreciar.

    Bem.. tirando as relações doentias… qual o problema em colocar protagonistas mais autonomos e emancipados? aff… pq o cara tem que ser um louco, obcessivo compulsivo e a guria uma louca beberrona?

    Ainda vou decidir se lerei esse livro, depois de Halo e entre outros, não tenho paciencia para esses dramas… claro que nao espero obter mais culto, mas busco pelo menos livros que me deem prazer na leitura… faz um tempinho que nao dou cinco estrelinhas para um livro…. uma pena.

    Obrigada pela resenha

    Adorei e espero que vcx continuem assim meninas.. adoro passar por aqui!!!

    beijoo

  5. Suellen Pimentel outubro 2, 2012 às 8:38 am #

    Hmmm nossa. Taaaanto excesso assim a autora peca e estraga a história :s .

    • Alessandra Santos outubro 13, 2012 às 12:50 am #

      Acabei de ler os dois livros Gabriel’s Inferno e Rupture. Tenho que confessar que adorei a história.

      • Yasmin Dorneles outubro 13, 2012 às 1:57 am #

        Rapture não li, aliás eu não li essa série da Ward ainda, não ouvi falar muito bem e como minha lista é sempre infinita acabei não lendo… mas Gabriel eu até que gostei… tirando a enrolação! rs… bjs!

      • dayenne janeiro 11, 2013 às 12:17 pm #

        Amei, tbm muitas coisas do livro.. alguma data para sair o ultimo?

      • Yasmin Dorneles janeiro 11, 2013 às 1:14 pm #

        O último não tem data ainda… o primeiro e segundo já vão ser lançados esse ano… bjs!

      • Dayenne Dias janeiro 14, 2013 às 7:37 am #

        Ola bom dia, os Dois primeiros eu já li.. estou aguardando o ultimo mesmo rs. Obrigada

      • Dayana Lopes janeiro 15, 2013 às 8:04 am #

        Eu também estou aguardando, mas não estou feliz com isso,kkkkkkkkkkkkkkkkk

  6. Shirlene viana novembro 5, 2012 às 11:47 am #

    Oi Dayana, depois ler 50 tons ( os tres, não aquentei esperar sair e li a tradução mesmo) e toda sua (os dois), estava a procura de alguma coisa no mesmo estilo e que fosse tão gostoso quanto e foi ai que descobri vocês, aliás uma grata surpresa, li sua resenha de gabriel inferno e figuei curiosa, realmente vc tem razão quando diz que este livro poderia ter sido melhor e concordo quando vc fala das mocinhas, alias o que é que há com estas escritoras que precisam fazer as protagonistas de suas estorias tão idiotas? e vamos combinar das tres Ana, Eva e Júlia, Eva é menos chata e júlia consegue superar todas as espectativas, afff teve momentos que eu tive vontade de matar ela, tanta timidez e humildade beirava a servidão!!! uma auto estima lá embaixo, que não justifica em uma mulher de 23 anos estudante de mestrado deveria ter aprendido a se valorizar mais e não se deixar virar um saco de bancada, e aquele apelido horrivel de coelhinha rwalmente niguém merece!!! mas do meio para o fim ela dá uma melhorada e no segunda livro ela está bem melhor. De uma forma geral eu gostei do livro mas não tanto a ponto reler com fiz com a trilogia 50 tons que li 03 vezes e crossfire que li 02 rsrsrsrrsrs, mas gostaria de saber a estoria termina ai ou tem seguência?? é trologia? Porque se for eu quero ler.
    Um beijão e parabéns pelo blog e pelas suas resenhas.

    • Dayana Lopes novembro 5, 2012 às 2:30 pm #

      Shirlene,

      É uma trilogia.
      Eu pretendo não ler porque o segundo livro me perdeu completamente. Mas a Cruela já está fazendo pressão para que eu termine as resenhas dessa série,rsrsrs, estou resistindo bravamente, mas tá difícil! Kkkkkk

      • Marianr março 20, 2013 às 12:50 am #

        Puts menina, adorei sua resenha.
        Quer dizer… mais ou menos porque eu estava louca pra ler esse livro e agora eu fiquei na dúvida. É que eu estou fugindo da trilogia 50 tons de cinza e afins. kkkk

      • Gardennia abril 5, 2013 às 7:44 am #

        Oi Dayana o segundo livro ja foi publicado no Brasil?? Onde encontro para baixar??

  7. Báhh março 25, 2013 às 5:39 pm #

    Olha li os dois livros da trilogia, apesar do primeiro ser um pouco extenso me apaixonei do começo ao fim, é uma mistura de romance erótico e suspense, Juliane e Gabriel os protagonistas se assimilam a história de amor de Dante e Beatrice, não vejo a hora de poder ver o último.

  8. Gardennia abril 5, 2013 às 7:44 am #

    Alguem sabe me dizer onde consigo baixar Belo Desastre em PDF??

  9. Ana maio 16, 2013 às 7:27 pm #

    O livro peca em muitos detalhes… Quantos professores de doutorado vocês conhecessem com 33 anos? E que até os 27 anos não era nada? O escritor poderia ter dado um pouquinho mais de idade para eles. E a Julia?! Primeiro tinha vergonha de ser virgem, depois que conseguiu ficar com o cara dos sonhos dela, não podia “dar” para ele. Muito enrolado. Queria mais sexo, porque apesar dos defeitos, o Gabriel é um gostoso…Outra coisa é o “grande trauma”, pelo amor das deusas das leitoras, muito infantil para ter 23 anos… E tem outras coisas mais, concordando totalmente com a Dayana.
    Parabéns pelo blog. Amo as suas opiniões. Bjos

Trackbacks/Pingbacks

  1. “Gabriel’s Rapture” de Sylvain Reynard – Resenha « Obsessão Compulsiva - outubro 22, 2012

    […] Antes de ler minha resenha de “Gabriel’s Rapture” leia a resenha do primeiro livro da série de Sylvain Reynard, “Gabriel’s Rapture”. […]

  2. “Gabriel’s Inferno” será publicado aqui no Brasil « Obsessão Compulsiva - outubro 22, 2012

    […] confirmou que a trilogia “O Inferno de Gabriel”, que já tem dois volumes publicados nos EUA, “Gabriel’s Inferno” e “Gabriel’s Rapture”, será lançada aqui no Brasil pelo grupo […]

  3. “Beautiful Bastard” – Mais uma fanfic de Crepúsculo vai ser publicada « Obsessão Compulsiva - novembro 10, 2012

    […] “Gabriel’s Inferno” – Resenha Dayana […]

  4. O Inferno de Gabriel – Lançamento da Editora Arqueiro para 2013! « Obsessão Compulsiva - janeiro 4, 2013

    […] de curiosidade desde que li a resenha da Dayana, para quem quiser ler a resenha da Dayana, segue o link, então estou contado os dias para que fevereiro chegue, e eu […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: