“Encarcerados” de Alexander Gordon Smith – Resenha Série Fuga de Furnace #01

1 nov

Resenha feita pela leitora Angelita Silva.

Editora: Benvirá

Sinopse: De um dia para outro, Alex Sawyer passou de valentão a delinquente juvenil. Os trocados arrancados dos garotos na escola já não eram suficientes, e, com a ajuda de seu melhor amigo, Toby, começou a cometer pequenos furtos na vizinhança. Até que uma noite, homens fortes, de terno preto, e um esquisitão usando uma máscara de gás cruzaram o caminho dos dois. Toby foi cruelmente assassinado e Alex, preso e acusado pela morte do amigo. Seu novo lar? A Penitenciária de Furnace, um buraco – literalmente – para onde todos os garotos condenados são enviados, e de onde só é possível sair morto. Com guardas sádicos e criaturas terríveis responsáveis pela segurança, Furnace é o inferno. O lugar é infestado de criminosos – como as perigosas gangues Caveiras e os Cinquenta e Nove – mas também há muitos garotos que, como Alex, foram presos por crimes que não cometeram. Como escapar e provar sua inocência? Em quem confiar? O que na verdade era Furnace: um reformatório? Um depósito? Ou, pior, um laboratório maligno?

Não sou muito detalhista, ou podemos dizer quase nada… então, não foi pela capa de “Encarcerados”, que senti vontade de ler.

Através de uma conversa com uma amiga, ela me falando sobre o protagonista e outros personagens, assim como os sentimentos dela em relação à trama e a respeito do  suspense do livro.

Fiquei interessada na temática, ainda mais por fugir do modismo, no que tange a romance e sobrenatural.

Ao iniciar a leitura, o livro já me surpreendeu, por ser de uma perspectiva masculina, e a forma com que o autor amarra a vida de Alex – um jovem de 14 anos – que inicia sua adolescência cometendo pequenos delitos, o que o faz se sentir poderoso, e a partir daí, ele passa a ter um comportamento arriscado para si e seus companheiros… Até que Alex e o melhor amigo são pegos e “policias” assassinam Toby, fazendo com que o protagonista leve a culpa e seja sentenciado a prisão perpetua.

Em “Encarcerados”, a prisão perpetua, tem um significado um pouco diferente do que estamos acostumados.

Houve uma época em que gangues se voltavam umas contra as outras, sendo um risco para a sociedade. Como forma de solucionar o conflito, criou-se Furnace, uma prisão ou “depósito”, com o objetivo de recolher esses jovens infratores das ruas, deixando-os encarcerados para o resto da vida, sendo que esse período pode durar de algumas horas ou se transformar em anos já que a taxa de mortalidade é bem alta em Furnace.

Alex, assim como outros jovens que cometiam pequenos delitos, passaram pela mesma situação, todos de alguma forma, foram encontrados pelos “homens de preto”, que assassinavam alguém, organizando um ambiente, no qual esses jovens sempre seriam responsabilizados pelo crime que não cometeram. Assim, quando ocorrem as audiências e são condenados, esses jovens são considerados tanto pela justiça quanto pela sociedade, como se estivessem mortos, pois ir para Furnace, é o mesmo que morrer.

“E sob o inferno existe Furnace”

Essa penitenciaria é o local mais temido do país, construída por quilômetros de rochas abaixo da superfície, e o mais importante, de onde só é possível sair morto.

A descrição de Alex sobre Furnace nos faz vivenciar essa experiência junto com ele. Um lugar construído dentro de um buraco, onde as paredes são vermelhas, o calor é insuportável, as pessoas que são consideradas um risco para a sociedade são depositadas ali,  criaturas que você jamais pensou existir passam a fazer parte da sua vida, sem contar com o risco de morte que é uma experiência constante a cada minuto, até mesmo quando se está dormindo.

Agora imaginem você ler e se sentir dentro de toda essa trama, juntamente com Alex e seus novos amigos. E para compreender as normas de possível sobrevivência (sim, digo possível por que ninguém é passível de ser poupado), o protagonista vai narrando dia após dia de sua adaptação, fazendo com que o leitor vá aprendendo e entendendo o funcionamento deste lugar “horrendo”.

Adorei a forma que o autor descreve cada cena. É impossível não nos sentirmos no lugar do protagonista, suas angústias, as frustrações, desesperos, os medos… todos esses sentimentos vivenciados juntamente com ele.

Vendo a possibilidade de enlouquecer. Alex e seus amigos iniciam com um plano de fuga, e é impossível não sentir a expectativa que eles sentem.

Sei que o protagonista cometeu atos infracionais, sei que merecia ter um julgamento por tais atos, porém, não justificando o comportamento dele e dos amigos, mas acabo torcendo para que eles encontrem uma forma de burlar a lei e consigam fugir desse “inferno”, ops… desse sistema.

Conforme a leitura progride, outras variáveis vão fazendo parte do enredo, como por exemplo, a personalidade impulsiva do protagonista, que muitas vezes, por querer ajudar alguém que ele sente estar sendo injustiçado, acaba se envolvendo em situações de riscos.

Claro que houve momentos em que pensei: Cara… não faça isso! Em seguida ler e imaginar a cena, dele fazendo exatamente o que você gostaria que ele não fizesse, para depois sofrer com as consequências das suas escolhas.

Entretanto, fica explicado que tais comportamentos são essenciais para o desfecho da historia.

Enfim, é um excelente livro, com um fim cheio de possibilidades para a continuação da historia, porem, um término considerável, já que se o autor fosse terminar a cena, teria que escrever dois livros em um, ou terminar antes e deixar o leitor ansioso e frustrado, querendo saber o fim da cena.

Não sei nadinha sobre a vida do autor, mas posso dizer com propriedade que o cara é um NERD, no bom sentindo hehehehe… putz que cartada maravilhosa dele… nos beneficiar com uma historia tão enriquecedora como esta.

Adorei o livro, vivenciei cada momento, junto com o protagonista até o fim, mesmo não sendo um final, me deixou com um baita gosto de quero mais, e não frustrada por não ter tido um fechamento.

É isso ai!!!!!!

Nota: 5 estrelinhas

A série “Fuga de Furnace” possui 5 livros:

  1. Lockdown – Encarcerados
  2. Solitary – Solitária
  3. Death Sentence
  4. Fugitives
  5. Execution
Anúncios

5 Respostas to ““Encarcerados” de Alexander Gordon Smith – Resenha Série Fuga de Furnace #01”

  1. Yasmin Dorneles novembro 1, 2012 às 4:39 pm #

    Ang conseguiu me deixar curiosa… rsrs… vai pra minha wishlist infinita! bjs!

  2. Angelita novembro 1, 2012 às 9:31 pm #

    Yasmin, que bom que gostou, estou acostumada a fazer comentarios com a Day e a Dani sobre minhas percepções dos livros…. mas saiba que o livro é maravilhoso e pretendo virar a noite de hoje terminando Solitária hehehehehhe

    beijoo

  3. BRUNÃO dezembro 26, 2012 às 11:07 am #

    Alguém sabe quando sairá o terceiro volume???

    • Yasmin Dorneles dezembro 27, 2012 às 1:41 pm #

      Não sei, não pesquisei, mas se não tiver no site da editora só pergunta nas redes sociais… bjs…

  4. BRUNÃO janeiro 2, 2013 às 3:03 pm #

    Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: