“A Hora Secreta” de Scott Westerfeld – Resenha Série The Midnighters #1

9 nov

Resenha feita pela leitora Angelita.

Editora: iD

Em Bixby, Oklahoma, os dias têm 25 horas. Mas apenas para alguns.

 Todas as noites, durante uma hora, a cidade de Bixby fica entregue a criaturas das trevas que assombram o local.

Apenas um pequeno grupo de adolescentes sabe da Hora Secreta – eles são os únicos que conseguem se mover durante esse tempo que começa à meia-noite. Eles se autodenominam ‘Midnighters’.

Essa trilogia foi indicação de uma amiga. Ela já havia me indicado à série “Feios” da qual gostei muito, e julguei que essa obra seria tão interessante quanto à outra do autor Scott Westerfeld.

Confesso que comecei com o pé no chão, não criei expectativas, por ter me decepcionado muito ultimamente com livros que li.

A série “Midnighters” apresenta uma proposta diferente, e por isto me encantei nas primeiras páginas.

Desde o começo, à historia proporciona um ar de mistérios e suspense, que é impossível não dar continuidade até que haja um desfecho na trama. Considerando que é uma trilogia, não esperei que todo o conteúdo discutido nesta primeira obra, fosse elaborado de forma ampla e atendesse a todas as minhas expectativas, do contrário o livro não necessitaria de continuação (óbvio).

Mas, vamos ao que realmente interessa.

Jéssica, uma jovem de 15 anos, que acabou de se mudar para uma cidade pequena de Oklahoma, acaba sendo o centro das atenções em sua nova escola; assim como envolvida em um possível conflito familiar, pois sua mãe é a provedora do lar, enquanto seu pai fica em casa (esse ponto foi bem marcado no livro, porem não discutido, vamos ver se o autor consegue dar conta de suprir essa demanda nos próximos livros); Ela também começa a ter sonhos e pesadelos, que aparentemente se confundem com a realidade.

No ambiente escolar, ela conhece Jonathan que por fim vem a torna-se seu namorado, Melissa, Rex e Dess tornam-se seus companheiros (eu não os classifico “amigos” ainda nesse livro, pois acho que essa confiança será construída conforme a historia for se desenvolvendo).

Todos esses jovens compartilham um segredo, eles se alto denominam “Midnighters”, que significa, “A Meia Noite é Nossa”. Cada um deles possuem um “talento”, no qual, cada um fortalece o grupo.

Quando a meia noite chega, eles precisam usar seus talentos para lutar contra criaturas que aparecem na famosa “hora azul” – hora em que os seres humanos ficam congelados. Na hora azul além de lutarem contra os Darkling que espreitam o mundo dos seres humanos eles se divertem em um mundo que fica só para deles.

Essas criaturas, os Darkling,  sempre estiveram na terra, porém os “Midnighters”, sempre conseguiram usufruir a hora azul, sem muitos incidentes, mantendo os humanos a salvo.

Porem quando Jessica Day se muda para a cidade, essas criaturas resolvem extermina-la.

E é nessa dinâmica, que os Midnighters focam em descobrir, o porquê de Jess despertar tanta fúria e preocupação nesses monstros, e qual é o “talento” dela, que se tornou um mistério.

Jessica balançou sua cabeça, olhando seu relógio. As marcas na árvore provavam que a hora secreta era real. Ela tinha que encarar o fato de que algo realmente tinha tentado matá-la noite passada. E ela tinha de descobrir um jeito de se proteger antes que a hora azul viesse de novo.

A historia é descrita de forma muito interessante, pois o autor conseguiu explanar um mundo cheio de trama sobrenatural, envolvendo um ar real. Exemplo disso é o relacionamento dos personagens, por mais que eles sejam um grupo em busca de um objetivo comum, eles só funcionam juntos diante do perigo, caso contrário, não é tão facil assim.

Cada um dos Midnighters possui um “dom” que é importante para o grupo – que busca pelo bem estar deles e da humanidade. Porém a desconfiança e o egoísmo são atributos existentes para o não progresso da relação fora da hora secreta.

O autor apresenta a leitura no ponto de vista de cada deles, todos tem um papel importante, como se o livro não tivesse um protagonista definido. O que ajuda muito na compreensão não apenas da historia como também da personalidade de todos.

O desenrolar de tudo foi satisfatório, geralmente o primeiro livro de uma trilogia, é uma introdução, e na minha percepção Scott conseguiu desenvolver de forma magnífica todo o enredo e não deixou nada a desejar em “ A Hora Secreta”.

Ao termino da leitura, fiquei com vontade de saber o desenvolvimento e desfecho dessa história, acredito que ação e a resolução de algumas pontas soltas serão o foco. Então, estou ansiosa para devorar “No Limiar da Escuridão”.

Nota: 5 Estrelinhas.

Resenha “No Limiar da Escuridão” – Segundo volume da série Midnighters

Anúncios

Uma resposta to ““A Hora Secreta” de Scott Westerfeld – Resenha Série The Midnighters #1”

Trackbacks/Pingbacks

  1. “No Limiar da Escuridão” de Scott Westerfeld – Resenha Série The Midnighters #2 « Obsessão Compulsiva - dezembro 3, 2012

    […] Leia a resenha do primeiro volume “A Hora Secreta”. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: