Desastre – S.G. Browne

10 nov

Editora: Leya

Sinopse: Num mundo onde os sentimentos, caminhos e valores dos seres humanos são comandados por entidades superiores, o destino pode ser traiçoeiro. O jovem escritor americano S. G. Browne andou pensando sobre tudo isso, e criou uma nova mitologia, em que os sentimentos, pecados e caminhos do ser humano são guiados por seres extravagantes, egoístas e muitas vezes irresponsáveis. O Narrador da história é Fado, um imortal que designa sinas aos homens, mora num apartamento de luxo em Nova York e veste uma atraente roupa humana. Solidário com seus clientes e apaixonado por uma vizinha, passa a burlar suas tarefas, alterar destinos e bagunçar as coisas no reino dos Céus. Com um texto leve, hilário e muito atual, Desastre vai fazer você repensar suas escolhas, acreditar no poder do amor, e descobrir que até a Morte não é assim tão má pessoa.

Eu comecei esse livro com uma ressaca literária – o que é normal para mim já que leio muito – então estava em busca de algo suave e gostoso de ler. Acertei na escolha. Eu tinha ouvido falar muito bem de Destino, e achei bem interessante ele ser narrado por um homem, Fado.

Fado ou Fábio, que é o nome que ele usa, é responsável por milhões de vidas humanas. Ele é irônico e um tanto entediado com o seu trabalho. Ele e Destino – que é uma vadia-dos-infernos – trabalham lado a lado, embora ela tenha a parte mais bem sucedida dos humanos.

“Coloco meus seres humanos na trilha desde o nascimento, designando sinais que vão de criminosos de carreira a executivos de companhias petrolíferas – os quais, na realidade, não são lá muito diferentes, quando você pensa bem a respeito. Mas não importa quão promissora seja a sina que eu defino para alguém – um diretor de estúdio cinematográfico, um estrategista da liga nacional de futebol, o governador da Califórnia -, a maioria deles estraga tudo.”

—————————————————————————————————————————

“Ao contrário do que pensa a maioria dos seres humanos, destino e fado não são a mesma coisa. O destino não pode ser impingido à força para alguém. Se a pessoa é pressionada por circunstâncias, então isso é um fado. E o fado está morbidamente associado com o inevitável, com a possibilidade de que alguma coisa sinistra está para acontecer.(…) Destino, por outro lado, é de natureza divinatória e implica um desfecho favorável, o que geralmente traz consigo uma conotação positiva.”

Tudo estava indo muito bem na existência imortal de Fado, ele seguia as regras e não inteferia na vida de seus humanos… até ele conhecer Sara, uma humana que estava na trilha de Destino.

Sara não é uma humana comum, ela é bonita sim, mas não de um jeito estonteante, é corretora de imóveis, vive bem, mas não é nada disso que a torna especial… que a faz estar na trilha de Destino e não do próprio Fado. Ela tem um certo brilho, que faz com que todos a sua volta a percebam e riam para ela. Mas Fábio nunca descobriu o que era esse brilho nem o porque dela o possuir. Bem, ele se apaixona por ela!

“Ninguém nunca me olhou assim. Ninguém me fez sentir assim.
Impotente e invencível.
Apavorado e corajoso.
Cheio de esperança e dúvida.
Tudo ao mesmo tempo.
Tenho que admitir que, embora eu tenha tido minha cota de experiências estranhas, essa coisa toda de estar apaixonado é um pouco desconcertante.
Não é de admitir que seja contra as regras.”

Depois de cair de amores por uma humana, Fado começa a não seguir mais as regras estipuladas por Jerry, Jeová ou Deus como a maioria o conhece. Ele passa a interferir na vida de seus humanos –  fato que está na lista de “nem-que-a-vaca-tussa” – dando conselhos que acabam mudando totalmente a vida deles, os colocando na trilha da bitch-das-montanhas-Destino. E com isso, Fábio passa a ter muitos problemas! Isso altera totalmente o cosmos, acaba interferindo na vida de muitas outras pessoas. Jerry, obviamente, fica bem irritado! Mas tudo vai por água abaixo, quando esses humanos, os quais ele interferiu, começam a morrer.

Fado perde seus poderes, sua imortalidade, seu amor… Estava literalmente “fodido”!

Eu cheguei em uma parte do livro achando uma coisa e foi quase no final que eu percebi o que realmente iria acontecer! Desastre é uma narrativa ilária, do tipo irônica. Fado tem diversas “tiradas” engraçadas com sitações de acontecimentos históricos que são perfeitamente colocadas.

“Levanto-me de minha cadeira e sigo na direção do longo percurso entre a recepção e o gabinete de Jerry. Enquanto tento me convencer de que se trata de um despacho de rotina e de que o momento é apenas coincidência, posso sentir Destino em tudo isso. Seu cheiro. Seu bronzeador. Seu spray para os cabelos. E, quando atravesso a porta, sei que estou correndo grande perigo.
Pense em Three Mile Island.
Pense em Chernobyl.
Pense em Ishtar.”

——————————————————————————————————————————

“Meu rosto se abre num sorriso quando imagino a expressão de Sara ao abrir a caixa. Quando imagino sua reação e seu sorriso. Quando eu imagino como aquela cor ficará bem contra sua pele clara. E então uma voz diz: – Olha só se não é o Senhor Felizinho.
E subtamente eu penso em um cenário diferente.
Pense em decapitações.
Pense em arrastados e esquartejados.
Pense nos julgamentos das Bruxas de Salém.
Estamos de bom humor, – diz Destino. E então nota que meu sorriso desmoronou. – Ou talvez não…”

Bem, dá para perceber que Fado não tem Destino em alto estima! Mas confesso, ela é de fato uma vadia irritante! Outras diversas divindades ou personificações imortais aparecem, Gula, Preguiça, Amor, Segredo, Honestidade, Carma (um alcoólatra muito louco)… Morte (o mais legal!). O livro é muito divertido, você começa a leitura e fica curioso para saber o que acontecerá no decorrer da história… e depois de muitos recadinhos subliminares de Jerry, confusões de Fado, você acaba se surpreendendo em um final bem divertido – para quem entende ironia! (E não, não vou nem dar pista do que acontece… perderia a graça!)

É um livro adulto, apesar de não ter nada de erótico nele, percebe-se uma linguagem direcionada para essa faixa etária e cenas insinuantes. É volume único, não faz parte de nenhuma série também. O pensamento masculino é uma novidade, já que a maioria dos livros o narrador é um protagonista feminino. Fado é muito divertido, é gostodo ler e estar na perspectiva dele, existem pensamentos muito masculinos e é ótimo!

“Em vez de seguir o conselho de Honestidade e falar com Sara, convidando-a para sair ou para bater um papinho para conhecê-la melhor, eu decido por uma tática diferente, que tem sido usada por muitos humanos do sexo masculino ao longo da história.
Vou a um clube de striptease.”

Gostei muito do livro, com certeza indico! É uma leitura suave e divertida. Vale a pena conferir!

E aí meninash, conhecem? Comentem! Beijos e até a próxima Obsessão!

Anúncios

6 Respostas to “Desastre – S.G. Browne”

  1. Angelita novembro 10, 2012 às 3:14 pm #

    Adorei a resenha, ela também segue um ritmo divertido de se ler… com certeza lerei esse livro.

  2. Katia Anjo (@kimyanjo) novembro 10, 2012 às 4:43 pm #

    estou em ressaca tbm! acho que vou nesse!!

  3. Tania Santos novembro 10, 2012 às 6:53 pm #

    Eu o li tem um tempo, achei super interessante a visão que o autor deu aos personagem que regem o universo, inveja, cobiça, destino, o fado, a morte ( que era um cara legal)… gostei do final dado, apesar de não ser exatamente o que se espera de um final feliz.

    • Yasmin Dorneles novembro 10, 2012 às 7:24 pm #

      Sim… realmente não é o esperado de um final feliz… eu achei um pouco estranho… mas tudo bem… rsrs…

  4. Larissa Melo novembro 15, 2012 às 6:41 pm #

    Oi flor, terminei de ler esse livro a pouco tempo. Ele passou pra minha lista de top 10. Apesar de saber desde quando comecei a lê-lo que era um livro único, no final fiquei esperando uma sequencia. Essa é minha vontade, para passar um tempo a mais com Fábio rs. Porém, fico em duvida se uma sequencia seria tão brilhante como o primeiro. Fica a dica para que gosta de livro diferente, esse é otimo. Indico totalmente.

    • Yasmin Dorneles novembro 15, 2012 às 7:03 pm #

      Eu acho que poderia não ser do Fábio uma “sequencia” mas sim de algum dos outros lá sabe… tipo da Morte e tals… rsrs… tb gostei bastante do livro! bjs…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: