Irmandade da Adaga Negra – Amante Renascido

15 jan

amante renascidoEditora: Universo Dos Livros

Sinopse: A série internacional de vampiros Irmandade da Adaga Negra, de J.R. Ward, já conta com onze volumes e é um dos principais sucessos do gênero. Em “Amante Renascido”, o leitor conhecerá a história de Tohrment. Fisicamente abalado e com o coração partido desde a morte de sua shellan, o vampiro é levado de volta à Irmandade e está prestes a enfrentar uma nova tragédia.
Ao descobrir que sua amada está na verdade presa em um submundo frio e isolado, Tohr procura o anjo Lassiter na esperança de salvá-la. No entanto, quando Lassiter lhe diz que ele precisa aprender a amar outra fêmea para libertar sua antiga parceira, Tohr percebe que eles estão condenados para sempre. Mas ele não esperava que uma mulher intrigante e sexy começasse a mexer com seus instintos adormecidos. Em meio a uma guerra violenta contra os redutores e um novo clã de vampiros competindo pelo trono do Rei Cego, Tohr divide-se entre o amor antigo e um futuro arrebatador. Será que ele se entregará a essa nova paixão e conseguirá libertar a todos?

Hey kids!

Hoje o negócio é sério! Por quê se vamos falar sobre os Irmãos vampiros guerreiros mais sexy e lindos, em todo o universo literário – pelo menos para mim!- precisamos falar sério! Trago a vós, a resenha do meu – e de tantas outras – mais esperado livro, desde que o último foi lançado.

Pois é meninas, hoje teremos  Amante Renascido, decimo volume, da minha amada série A Irmandade da Adaga Negra. Preciso começar dizendo o seguinte, este livro ao contrario do seu antecessor( Amante Libertada), solta testosterona em suas 704 paginas. Ufaa, que calor! Este volume tem como protagonista o lindo e sofrido Tohr. Aqueles que acompanham a saga sabem que em Amante Desperto, o nosso vampiro mais equilibrado da Irmandade sofre um golpe terrível, e depois disso ele desaparece, sendo encontrado apenas em Amante Meu, por Lassiter – o anjo caído mais tosco e gato do céu… kkkkk.

“-Lassiter. Eu quero ver a parte frontal de seu corpo.      

-Isso é o que todas as garotas dizem.”

Depois de algum tempo ele finalmente retorna a Irmandade e volta a lutar – com todo a garra de sua masculinidade fodastica – contra o redutores. AVISO: nesse livro os redutores são uns ratos descerebrados, mais do que eram antes. Apesar de lutar contra o redutores, nosso guerreiro ainda está fragilizado tanto fisicamente quanto emocionalmente, já que ele se recusa a tomar sangue de uma fêmea, seu coração e mente estão em frangalhos,devido a perda de sua shellan.

Em contrapartida temos No’One, a mãe da Xhex, que chega a Irmandade com intuito de cuidar da Payne, mas isso muda quando ela percebe que quem realmente precisa de ajuda é o Tohr, então ela começa a alimenta-lo depois de muito lenga lenga, e ambos criam um vínculo, coisa que nenhum dois imaginava acontecer. Eles consequentemente irão passar por vários obstáculos, e o Tohr, apesar da excelente desculpa que ele tem para agir tão estupidamente algumas vezes, é muitoo teimoso!

Eu não vou fazer isso. Não vou servir essa fêmea… Nem a pau. Não vou. Não vou. Não vou.”

Neste volume o Bando de Bastardo realmente mostra a que veio,e tenho que confessar uma coisa, eu não acho eles  tão terríveis assim, fora o plano maligno que eles tem – o que no fundo do meu coração gostaria que mudasse – gosto deles,  gosto do Xcor , e espero que os próximos livros mostrem ainda mais sobre a vida do guerreiro.

Ele estava cortando a si mesmo.(…) Havia lágrimas no rosto do macho. Lágrimas correndo por suas bochechas… misturando-se com o que esvaía de sua carne. Palavras,roucas e baixas,ecoavam:  

– …maldito covarde… chorão, desprezível, maricas… pare com isso… pare com isso… “

Haa e claro, quem não podia deixar de aparecer, para o meu extremo deleite, já que eles são os protagonistas do próximo livro, e  fora o fato de que eu sou simplesmente LOUCA por eles, Qhuinn e Blay. Meu Deus, como faz, eu amo ambos, mas eles são tão turrões, principalmente o Quinn. E acontece algo nesse livro  que me deixa muito fula da vida, nem imagino como será o desenrolar no próximo, mas não vejo a hora dele finalmente ser lançado!

“Blay não desviou o olhar. E pela primeira vez… Quinn também não. (…) Quinn olhou de volta para Blaylock e deixou tudo o que havia em seu coração transparecer em seu rosto. (…) Basta, pensou Quinn. Chega de desculpas, e de evitar, e de tentar ser outra pessoa,de tentar ser qualquer outra pessoa. Era hora de ser macho. Enquanto Blay começava a se endireitar como se tivesse recebido a mensagem, Quinn pensou: é isso aí colega. Nosso futuro chegou”

Não posso terminar essa resenha sem antes expressar minha alegria em ler uma obra de J.R WARD.

Meu, ela é simplesmente demais. Como sempre, a escrita dela me tira o folego, me faz acreditar que eu estou vivendo tudo o que os personagens vivem. E nesse livro ela me emocionou tanto ou mais que os outros. É  lindo ver o Tohr se reerguendo, renascendo, não só ele como a No’One também, foi um dos finais mais lindos que ela fez , em minha opnião.

“- Eu amo você – ele declarou para ela – E, assim como Lassiter, eu vou fazer tudo o que puder por nós dois. (…) ele mais a sentiu do que a ouviu dizer que também o amava. (…) Seu corpo tremia por conta de motivos demais para serem apontados. (…) E o amor… valia a pena morrer por amor.  E também valia a pena viver por amor.”

Pois é pessoal, espero que todos tenham gostado da minha primeira resenha. 🙂

Não deixem de comentar e dizer o que acharam ok?

Beijos e até a próxima semana!

Anúncios

7 Respostas to “Irmandade da Adaga Negra – Amante Renascido”

  1. Fábrica dos Convites janeiro 15, 2013 às 5:06 pm #

    Este ano quero ler bem mais desta série.
    Bjs, Rose.

  2. Elly Moreira janeiro 16, 2013 às 11:46 am #

    Lindo livro!
    A cerimonia do FADE foi tão emocionante!
    IAN ❤

    • Danielle janeiro 18, 2013 às 8:09 pm #

      Amei sua resenha !!! doida pra começar a ler

    • vanessa janeiro 18, 2013 às 9:20 pm #

      Minha Nossa!! Comecei a ler a resenha e parei.Motivo? Ainda estou lendo o livro e até agora tenho ÓDIO de Xcor,Qualquer um que seja contra o Rei Cego eu abomino =).

  3. Bárbara Alves janeiro 23, 2013 às 1:12 pm #

    Este é sem duvida o melhor da série. Gosto de como o livro acrescentou conteúdo para futuros volumes. Ele foi totalmente emocional e psicológico (se eu fumasse, acho que estaria com um edema neste exato momento 😛 ) Não só pelo drama de Thor, mas, também de John e Xhex que vimos sendo construído através dos volumes anteriores.

    Foi acrescentado um novo vilão (de que também gostei muito) e quero só ver como vai acabar tudo isso( se eu falar mais que isso é spoiler)

    Qhuinn e Blay… cara, como estou aguardando o próximo volume. Inacreditável. Você escolheu a melhor citação, para acrescentar na resenha.

    ps. Lassiter, adoraria saber a história dele. Você não? Ele dá algumas idéias sobre seu passado…

    abraços,
    barb

  4. Daiane fevereiro 4, 2013 às 9:00 pm #

    A irmandade é muito foda, amei esse livro…
    Principalmente a frase: Quinn pensou: é isso aí colega. Nosso futuro chegou”
    Não vejo a hora de ver

  5. Daniella abril 13, 2013 às 8:43 pm #

    Primeira vez que leio suas resenhas, e vc escreve muito bem… também sou uma “irmandade-maníaca” e estou indo para o décimo livro, mas já gostei só pelo que vc escreveu… continue resenhando…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: