Os Homens que Não Amavam as Mulheres (Millennium #01) – Stieg Larsson

16 jan

imagem_large.dllEditora: Companhia das Letras

Sinopse: Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada – o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. Quase quarenta anos depois o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet. Mas as inquirições de Mikael não são bem-vindas pela família Vanger. Muitos querem vê-lo pelas costas. Ou mesmo morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados – de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois… até um momento presente, desconfortavelmente presente.

Ler essa obra apresentada por Stieg Larsson, tem se mostrado um momento ímpar na literatura, já que ultimamente tem sido difícil encontrar livros com conteúdos realmente interessantes e com excelente desenvolvimento. Inicialmente, quando recebi a indicação desse livro, ao verificar o título, não senti muito interesse, protelei a leitura o quanto pude, até que houve outra indicação e resolvi dar uma chance. E acreditem, é bom nos surpreendermos de forma muito positiva, o livro com toda certeza superou as expectativas.

Antes de iniciar com a leitura, dei uma verificada na pequena biografia apresentada sobre a vida do autor. Larsson, foi um dos jornalistas mais influente e ativista político sueco, pontua que trabalhou em uma revista e denunciou muitas organizações neofacistas e racistas, sua luta pelos direitos humanos, fez com que recebesse muitas ameaças de morte. No entanto, veio a falecer de um ataque cardíaco logo após entregar a editora sua obra, trilogia Millennium. Agora, por que resolvi descrever um pouco da biografia do autor? Porque simplesmente, ao ler sua obra, não tem como não comparar a história com a experiência de vida desse homem.

O livro transcorre na tentativa de desvendar o desaparecimento de uma jovem de 16 anos há mais de 40 anos, no entanto, há muitas variáveis no decorrer do desenvolvimento e desfecho do caso. Muitas intrigas, ameaças, suspenses, mistérios e disputas de poder.

Duas vidas, sendo contadas de forma paralelas, mas que em determinado momento acabam interagindo. Mikael, um editor chefe de um jornal, que tem como missão, criticar profissionais de seu ramo e denunciar empresas corruptas. Já Lisbeth é uma jovem mulher de 24 anos, apresenta algumas dificuldades em se relacionar socialmente, e que acaba sofrendo fortes consequências por isso.

Mikael tem um pouco mais de 40 anos, é um homem que ama o que faz profissionalmente e muito dedicado. Gosta de relacionamentos aberto, muito moderno, o qual, não é qualquer mulher que aceita vivenciar tal experiência. É muito inteligente, o famoso pegador, mas honesto tanto no âmbito profissional quanto no pessoal, o que faz as mulheres se apaixonarem, e muitas sofrerem com o estilo de vida amorosa do indivíduo. Não vou me ater muito nesse personagem, que é magnífico, já que citei as qualidades dele (risos).

Entretanto, Lisbeth, desenvolverei um pouco mais minha impressão sobre essa personagem que achei a melhor protagonista dos últimos tempos. Uma descrição do quadro de saúde desta personagem, diagnosticada na própria obra: “riscos de abuso de álcool, drogas e falta de instinto de prevenção. O Caso dela é descrito em termos categóricos: introvertida, socialmente limitada, ausência de empatia, egocêntrica, comportamento psicopata e antissocial, dificuldade de colaboração e aprendizagem”. Essas análises, por incrível que pareça, foram realizadas por profissionais capacitados, porém que se basearam apenas em hipóteses, pois a pessoa em questão se recusava a fazer testes que vão contribuir com diagnósticos, e simplesmente passaram a considerar Lisbeth um risco para si e para a sociedade, destituindo-a de qualquer capacidade de responsabilidade e liberdade de escolha.

É incrível como o fato da pessoa, não gostar de interagir, contar sobre sua vida, enfim, apresentar determinados sintomas supracitados, é rotulada como alguém incapaz de conviver sem apresentar riscos. A personagem realmente não interage muito, não gosta de ser tocada sem autorização, porem em suas reflexões demonstram conteúdos que norteiam o leitor sobre a forma desta se portar. Lisbeth demonstra capacidade de reger sua própria vida de forma bem saudável. Por diagnósticos precoces, ela passa por muitas coisas, nas quais ela aprendeu a se defender por conta própria, pois diante de uma sociedade que leva em consideração apenas avaliações realizadas de forma hipotética e altamente preconceituosa, os direitos que um indivíduo considerado “normal” tem, para pessoas como Lisbeth, funciona de forma bem contrária. Tudo que esta pode apresentar como um direito violado, pode se tornar algo contra ela e mantê-la afastada do convivo social.

Lisbeth é representada por um tutor, pois esta para trabalhar e viver sua vida, depende a autorização de alguém responsável por ela, mas este tutor foi a primeira pessoa que a tratou como uma pessoa que tem vontade, desejos e acima de tudo, tem liberdade para escolher viver a vida que deseja. Assim ocorre com o jornalista, quando Mikael e Lisbeth interagem, ele percebe que ela é diferente, mas não de forma negativa, aprecia as qualidades dela e aprende com ela, discorda quando há necessidade e é maravilhoso no relacionamento deles, pois ela acaba desenvolvendo confiança nele. Ao conhecê-la melhor, Mikael pensa no Transtorno Invasivo de Desenvolvimento, Asperger, haja vista, que esta síndrome, permiti que a pessoa possa levar uma vida, dentro de suas possibilidades e estilo de vida, de forma muito satisfatória. Lembrando que este não foi um diagnóstico, apenas uma reflexão do personagem.

Bem, voltando ao enredo, Lisbeth e Mikael envolvidos na trama em desvendar um desaparecimento, ou possível assassinato, nos fazem entrar no mundo de uma família de poder e bem numerosa, nas quais apresenta todo tipo de disfunções. É impossível não nos envolvermos, sentir as frustrações e excitação diante de algo apresentado.

O que fica desta leitura no todo, é que Larsson, apresenta uma história épica, a qual nos remete a varias reflexões e com gostinho de quero mais. Não sei se por envolvimento meu, mas de negativo não percebi nada que me incomodasse, até mesmo o fato de apresentar uma história bem detalhada, o conteúdo nos é apresentado de forma enérgica e contagiante.

Vamos que vamos com muita expectativa para o segundo volume do autor, cujo título é: A Menina que Brincava com Fogo, e vivenciar esse mundo ao qual Stieg Larsson desenvolveu e nos proporcionou tanta emoção.

Angelita Silva

Essa resenha foi escrita pela leitora/colaboradora Angelita Silva.

Beijos e até a próxima Obsessão!

Anúncios

10 Respostas to “Os Homens que Não Amavam as Mulheres (Millennium #01) – Stieg Larsson”

  1. Thatyane Quirino janeiro 16, 2013 às 3:37 pm #

    Gostei da resenha… estou enrolando com esse livro, comprei já faz um tempo só que o inicio do livro não está conseguindo me prender. Irei dar outra chance ao livro 🙂

    • Yasmin Dorneles janeiro 16, 2013 às 5:09 pm #

      A Angelita amou! Ela leu a trilogia toda em uma sentada! rsrs… bjs…

  2. Brubs janeiro 16, 2013 às 4:06 pm #

    resenha muito bem escrita e até comprei o livro pra ler, só falta chegar *-*

    • Yasmin Dorneles janeiro 16, 2013 às 5:10 pm #

      Eu tb estou querendo a trilogia… mas comprei tantos livros no fim de 2012 que estou me contendo… rsrs…

  3. ruth janeiro 16, 2013 às 8:41 pm #

    vcs nao conseguem ler no tablet? tem em pdf nos blogs…

    • Yasmin Dorneles janeiro 16, 2013 às 9:10 pm #

      Hummm… eu leio tb… vou procurar para baixar então! rsrs… bjs…

  4. Angelita janeiro 17, 2013 às 6:44 am #

    Eu tenho eles em ebook… mas quando comecei a ler, desisti, é um livro muito bom e vale a pena comprar hehehehehhe

    Meninas, foi um dos melhores livros que já li!!!!!!!

    • Yasmin Dorneles janeiro 17, 2013 às 12:56 pm #

      Angelita minha colaboradora que não quer ser… kkkkkkkkkkkkkkk…

  5. Tania Santos janeiro 20, 2013 às 11:53 am #

    Já li a trilogia toda e simplesmente amei! O mundo de Lisbeth é curioso, pois ela é super inteligente, mas tem sérios problemas emocionais, no entanto a interação dela com Mikael é ótima… vale demais ler essa trilogia! a única coisa que lamento é Stieg Larsson ter morrido e não poder continuar com personagens tão bons! Bjs

  6. Angelita janeiro 21, 2013 às 10:07 am #

    Olá Tania, concordo que o mundo da Lisbeth é curioso, o tempo inteiro eu estava propensa a achar que realmente ela tem Asperger. Por isso achei mais enriquecedor a forma como o autor descreveu ela, entretanto, concordo contigo, referente a problemas sérios emocionais, mas isso a gente dá um desconto, porque mesmo ela tendo essa sindorme, se é que ela tinha, eram apenas especulações, ela teve traumas horriveis com o que conviver no desenvolvimento da vida.

    A interação dela com Mikael concordo que foi otima, e o final nos deixa refletindo se eles voltam a se relacionar ou nao né? nao como amigos eu digo, ja que Lisbeth nao tem nada de timida kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Eu tambem fiquei muito triste pelo autor nao está mais entre nós, eu gostaria muito da continuação da história, ja que em si, os pontos principais foram desenvolvidos e fechados com louvor, mas tem outros, como a parte romantica rsrsrsrs que nos deixou curioso sobre o rumo da historia hahahahaha

    Bem, que bom que gostasse dos livros, estao entre meus favoritos com certeza!!!!

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: