A Rainha do Castelo de Ar (Millennium #03) – Stieg Larsson

1 mar

A Rainha do Castelo de ArEditora: Companhia das Letras

Sinopse: Neste terceiro e último volume da série, Lisbeth Salander se recupera, num hospital, de ferimentos que quase lhe tiraram a vida, enquanto Mikael Blomkvist procura conduzir uma investigação paralela que prove a inocência de sua amiga, acusada de vários crimes. Mas a jovem não fica parada, e muito mais do que uma chance para defender-se, ela quer uma oportunidade para dar o troco. E agora conta com excelentes aliados. Além de Mikael, jornalista investigativo que já desbaratou esquemas fraudulentos e solucionou crimes escabrosos, no mesmo front estão Annika Giannini, advogada especializada em defender mulheres vítimas de violência, e o inspetor Jan Bublanski, que segue sua própria linha investigativa, na contramão da promotoria. Com a ajuda deles, Lisbeth está muito perto de desmantelar um plano sórdido que durante anos se articulou nos subterrâneos do Estado sueco, um complô em cujo centro está um perigoso espião russo que ela já tentou matar. Duas vezes.

Estou extremamente com ressaca literária. O que dizer desta obra magnífica? Com toda certeza a trilogia Millennium está nos meus livros favoritos. Stieg Larsson nos introduz em um mundo totalmente contraditório e realista demais, o qual nos faz vivenciar a disputa pelo poder, nos quais os direitos violados de diversas formas apresentados, faz o leitor virar cada página de forma compulsiva, e é extremamente interessante a forma como vai sendo desvendado os “mistérios”, entretanto, o objetivo final, é demonstrar a violência de todos os dias cometida contra as mulheres.

Este último livro, prossegue com acusações contra a Lisbeth Salander. Mikael, jornalista que investiga corrupções nas organizações, aplicado em descobrir toda uma trama de corrupção de um grupo que detém certos privilégios por sua posição diante da sociedade, com o intuito de auxiliar sua amiga Lisbeth, nos faz experienciar o quanto um caráter duvidoso de um ou mais indivíduos, em busca de alcançar algum objetivo, pode corromper um grupo e assim exercitarem suas faculdades contra pessoas inocentes, tomando decisões sobre a vida destas, desconsiderando os direitos e integridade.

Cada capítulo desta ultima obra, nos apresenta uma pesquisa sobre os feitos de mulheres ao longo dos anos, mencionando de forma enfática sobre: “As Amazonas”, que tiveram um papel muito importante na história, mas que pouca valor se dá a elas. Larsson em sua biografia apresenta que era um jornalista que lutava pelos direitos humanos, nesta obra o foco está nos direitos da mulher, mas como um todo, ele mostra toda uma discussão e desenvolvimento votado para os direitos dos indivíduos.

Não vou dizer aqui que concordei com todos os comportamentos dos personagens, há coisas que me trouxeram questionamentos. Entretanto, trata-se de valores e princípios pessoais, os quais não cabem a eu expressar aqui minha opinião, já que para cada pessoa, a forma como cada um governa e administra sua vida, desrespeitam somente a ela.

Há pontos que nos chamam a atenção, tais como o fato das ruas de Estocolmo terminarem com “atan” (risos), a momentos que isso é bem estranho, pois são tantos nomes com escritas parecidas e repetitivas no final deles que me fez ficar um pouco confusa e em alguns momentos irritada, assim como conteúdos repetitivos como o café latte, entre outras coisas que achei desnecessário. É um livro bastante detalhista, em alguns momentos você já esqueceu algo que ficou em aberto, mas o autor é meticuloso quanto a isto ao resgatar o conteúdo, e consegue dar um fechamento para as pontas soltas e ainda deixa um final em aberto para a imaginação do leitor.

Mal terminei de ler a trilogia e já estou com saudades de Mikael e Lisbeth, são personagens excêntricos e apaixonantes. Larsson, infelizmente já faleceu, ainda teve o privilégio de agraciar o mundo literário com uma literatura tão bem formulada, pesquisada e desenvolvida, uma pena que para nós leitores não tenhamos mais a possibilidade de ler um trabalho desses, efetuado pelo autor, mas que ele terminou sua carreira de escritor de forma espetacular, isso não resta dúvidas.

A obra em si, é uma ficção com ar de distopia, o qual nos faz refletir sobre a forma como nossa sociedade é organizada, como a disputa pelo poder é algo presente em nosso contexto desde sempre. Descreve a ascensão das mulheres, e mesmo com todo à conquista que tivemos em decorrência da luta de muitas, as mulheres ainda não são valorizadas e ainda há muita luta para se alcançar a credibilidade e o direito de igualdade perante a sociedade.

Com certeza minha nota é máxima não só para este volume, mas para a obra em si, toda a trilogia tem uma essência única, porém discorre sobre diversas temáticas que vivenciamos no nosso dia-a-dia, tais como: a maneira como se trata uma pessoa que apresenta determinada necessidade especial, como no caso de Lisbeth que nas três obras, há personagens que especulam sobre a Síndrome de Asperger, sobre a forma como as pessoas lidam com as diferenças; preconceitos; o julgamento das pessoas pela forma com os outros vivem suas vidas; a rigidez quanto às crenças de uns, assim como caráter duvidoso de outros, entre outras coisas.

Uma leitura mais que recomendada!!!!!

Angelita Silva.

Beijos e até a próxima Obsessão!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: