O Circo Da Noite – Erin Morgenstern

20 mar

O-Circo-da-NoiteEditora: Intrínseca

Sinopse: Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um jogo arquitetado por seus temperamentais instrutores. Sem que os competidores saibam, apenas um deles sobreviverá, e o picadeiro é somente o palco para uma memorável batalha de habilidades. Alheios ao terrível desfecho que os aguarda, Celia e Marco encaram tudo não como uma competição, mas como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça no amor. Um amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam.

A narrativa é simples, mas complexa ao mesmo tempo, tem que ter paciência. A autora é bem detalhista ao ponto de você visualizar as tendas que são criadas e sentir o gosto dos camundongos de chocolate com orelhas de amêndoas e caudas de licor, coisa de canela camadas de massa com canela e açúcar, enroladas e torcidas, coberta de açúcar de confeiteiro.

Preste atenção às datas, pois elas vêm antes do circo e depois, fatos que se não ficarem atentos embaralham a estória, tive que voltar muitas vezes para ver as datas, mas para me situar na leitura e prestar atenção a tudo que ocorre.

Você acaba se afeiçoando aos gêmeos Murray, devido a sua inocência e a sua alegria, eles conhecem o circo, pois nasceram nele e a amizade com Bailey é uma coisa que acontece imediatamente e você não sabe porque ele está no circo mas sabe que tem um papel importante, tanto na estória como para o circo.

Os magos em si, o pai de Celia, como o orientador do Marco, tem certa antipatia por que eles colocaram todos nesta situação desagradável por causa de um capricho, brincadeira, rivalidade.

Conhecemos outros personagens que são para o desempenho do circo, como a contorcionista Tsukiko que até o final do livro você não sabe exatamente o que ela está fazendo ali, mas ela é peça fundamental no romance, sempre pronta a ajudar tanto Celia quanto Isobel, a cartomante que esta apaixonada por Marco, numa simples magia ela acaba desequilibrando o circo, mas ela é boazinha e você gosta dela por ajudar os outros.

O livro começa a fazer sentido porque você começa a entender quando a Celia sente as coisas que o Marco realiza, como a fogueira…

“A fogueira se acende numa erupção de chamas amarelas.

Ao som da segunda Badalada, o segundo arqueiro atira sua flecha para as chamas amarelas, que assumem a cor de um límpido céu azul.

Uma terceira badalada e uma terceira flecha, e as chamas são de um rosa quente e brilhante.

Chama da cor de abobora madura se seguem à quarta flecha.

Na quinta, as chamas são de vermelho escarlate.

Uma sexta provoca um tom de carmesim faiscante….” (pag. 93)

Ele sabe que ela é sua adversária, mas até o momento da fogueira a Celia não sabia que era o Marco seu oponente.

Eles começam a fazer as tendas para agradar um ao outro e assim se desenrola o amor entre eles, que vai ficando cada vez mais envolvente e nos faz querer que eles fiquem sempre juntos.

Como sempre os detalhes reinam no livro e você acaba os imaginando em perfeição, tudo que é detalhado, como o Jardim de Gelo que Marco faz com a ajuda da Celia.

“Celia atravessa um salão cheio de neve, com flocos brilhantes prendendo-se aos cabelos e a barra do vestido. Estende a mão, sorrindo ao ver os cristais derretendo em sua pele.

Há portas alinhadas por todas as extensões do salão e ela escolhe um bem no final, deixando uma trilha de respiração condensada ao entrar num aposento onde precisa se desviar para não colidir com uma cascata de livros suspensos no teto, as paginas e abrindo em ondas congeladas.” (Pag. 142)

Tem também o Mar de tinta que o Marco faz para a Celia quando estão juntos.

 “Quando ela abre os olhos, os dois estão no convés de um navio no meio do oceano.

Só que o navio é feito de livros, as velas são milhares de paginas sobrepostas, e o mar em que navega é de tinta preta e densa…” (pag. 250)

E ela fez a Arvore dos Desejos – “Os desejos são acrescentados a ela ao se acender uma vela com outras já acessa e adicionando-as aos galhos. Desejos novos sendo acessos por antigo” (pag. 125)

Quando você acha que Celia e Marco iram ficar juntos acontece o final surpreendente.

A magia acontece de repente tudo se encaixa e deixa a sensação de que não acabou.

Rena-Andy.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: