Tag Archives: Tahereh Mafi

Capa e Sinopse de “Liberta-Me”, Segundo Volume da Trilogia de Tahereh Mafi

17 mar

A Novo Conceito divulgou a capa e previsão de lançamento de Liberta-me, segundo volume da trilogia Estilhaça-me. O primeiro livro teve ótimas críticas e muitos leitores amaram a escrita da Tahereh.

Antes do lançamento de Liberta-me será publicado o conto Destroy-me que preencherá a lacuna entre os dois primeiros livros a partir da perspectiva de Warner, nosso vilão mais amado! rsrs…

Liberta-me.indd

Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette.

Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor.

A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante.

Previsão de Laçamento: 28 de abril de 2013

Tenho uma confissão a fazer… Eu não li Estilhaça-me, eu comecei e não gostei muito da escrita, vou tentar ler novamente… Todos falam tão bem do livro e até eu que não li, comecei a amar e odiar o Warner!  Enfim… rsrs…

Beijos e até a próxima Obsessão!

Anúncios

“Unravel Me”, de Tahereh Mafi, já tem previsão de lançamento

21 jan

A Editora Novo Conceito divulgou que “Unravel Me”, segundo volume da trilogia “Estilhaça-me”, de Tahereh Mafi, pode ser lançado ainda no primeiro semestre aqui no Brasil.

Nos EUA, o livro será publicado em 5 de Fevereiro

“Destroy-me”, conto que se passa entre os eventos de “Estilhaça-me” e “Unravel Me”, que estou morrendo para ler, é narrado por Warner, e também será publicado pela Novo Conceito; certamente antes do lançamento do segundo livro.

Vou morrer lentamente até lá, enquanto isso vocês podem ler minha resenha de “Estilhaça-me”.

É quase tempo de guerra.

Juliette escapou para Omega Point. É um lugar para pessoas como ela – pessoas com dons – e é também o quartel da resistência rebelde.

Ela finalmente se livrou do Reestabelecimento, e está livre dos seus planos para usá-la como uma arma, e livre, sobretudo, para amar Adam. Mas Juliette nunca ficará livre de seu toque letal.

Ou de Warner, que quer Juliette mais do que ela possivelmente pode imaginar.

Nesta emocionante sequência de Estilhaça-me, Juliette tem que que tomar decisões que podem mudar sua vida; entre o que ela quer e o que ela pensa ser certo. Decisões que podem envolver escolher entre seu coração – e a vida de Adam.

Fonte.

O conto “Destroy Me” de Tahereh Mafi, vai ser lançado aqui no Brasil

20 out

A Novo Conceito confirmou que vai lançar “Destroy Me”, conto que acontece entre o primeiro e o segundo volume da série “Estilhaça-me”, o conto é narrado por Warner(vilão delicia!).

A previsão de lançamento é para o início de 2013.

Lembrando que “Unravel Me” está previsto para 05 de fevereiro de 2013.

Juliette escapou do Restabelecimento seduzindo Warner–e então colocando uma bala em seu ombro. 

Mas como ela aprenderá em “Destroy-me”, não é assim tão fácil se livrar de Warner…

De volta a base e se recuperando de um ferimento  quase fatal, Warner deverá fazer tudo ao seu alcance para que os soldados verifiquem e acabem com qualquer rebelião no setor.

Ainda obcecado por Juliette, ele deve trazê-la de volta, e dar um jeito em Adam e Kenji, os dois traidores que ajudaram na fuga. Mas quando o pai de Warner, o Comandante Supremo, chega para corrigir os erros de seu filho, é claro que ele tem planos diferentes para Juliette.

Planos que Warner simplesmente não pode permitir.

Você pode ler a resenha de “Estilhaça-me” clicando aqui.

“Estilhaça-me” de Tahereh Mafi – Resenha Estilhaça-me #1

23 ago

 

Juliette nunca se sentiu como uma pessoa normal. Nunca foi como as outras meninas de sua idade. O motivo: ela não podia tocar ninguém.

Seu toque era capaz de ferir e até matar. Durante anos, Juliette feriu e, segundo seus pais, arruinou o que estava à sua volta com um simples toque, o que a levou a ser presa numa cela.

Todo dia era escuro e igual para Juliette até a chegada de um companheiro de cela, Adam. Dentro do cubículo escuro, Juliette não tinha notícias do mundo lá fora. Adam ia atualizando-a de tudo.

Juliette não entendeu bem o que estava acontecendo quando foi retirada daquela cela e supostamente libertada, ao lado de Adam, e se vê em uma encruzilhada, com a possibilidade de retomar sua vida, mas por caminhos tortuosos e totalmente desconhecidos.

Uma coisa que aprendi com o tempo é não pesquisar muito sobre um livro.Eu sempre lia inúmeras resenhas, resumos e tudo que pudesse aprender antes de me sentar para ler algo.E por causa disso já perdi a conta de quantas vezes me decepcionei, porque a expectativa era muito grande.

Li “Estilhaça-me” completamente às escuras, além da sinopse – que quase não lembrava – não sabia nada da historia. E desta vez tive uma surpresa bem agradável.

O livro me prendeu desde a primeira pagina.

Mesmo com a narrativa um pouco confusa no começo – assim como a mente de Juliette – imediatamente eu fui sugada pela personagem, seus sentimentos e suas angustias, e por suas descrições muitas vezes fantasiosas e outras tão reais e cruéis que criou uma atmosfera intensa e fácil de mergulhar.

“- Ele não vai me machucar? – Tenho vergonha do alívio em minha voz, da tensão inesperada que liberei, do medo que não sabia que estava abrigando. – Ele vai me dar um jantar? – Estou morrendo de fome meu estômago é um buraco atormentado de fome estou tão faminta tão faminta tão faminta. Não consigo nem imaginar que gosto deve ter a comida de verdade.”

“Tudo o que tinha que fazer era abrir um livro para ver as histórias sangrando de página em página. Para ver as memórias gravadas sobre o papel.

Passei minha vida dobrada entre as páginas dos livros.

Na ausência de relacionamentos humanos , criei laços com as personagns de papel. Vivi amor e perda por meios das histórias enredadas na história; experimentei a adolescência por associação. Meu mundo é uma teia entrelaçada de palavras, amarrando menbro a menbro, osso a tendão, pensamentos e imagens, todos juntos. Sou um ser composto de letras, uma personagem criada por frases, um produto da imaginação fabricado por meio da ficção.

Eles querem apagar todas as pontuações de minha vida nesta terra e eu não acho que posso deixar isso acontecer.”

O livro inicia com Juliett presa em uma cela – aprisionada há 264 dias, 264 dias sem falar com alguém, 264 dias sem saber onde está… Até o dia em que ela ganha um companheiro de cela. Continue lendo

%d blogueiros gostam disto: